Uma História

Dou início a uma nova história,

Aqui vive a sua glória

No vazio desta página.

Penso em inventar memórias,

Viver como se de provisório

O dia se tratasse.

 

Olho para umas novas linhas,

Traçando as “mezinhas”

Dum novo enredo.

 

Espanto!

Nada sai, história vazia

Tudo é cedo.

 

Olho para a minha fábula,

Penso como ela acaba

E descubro que não sei…

 

Tento encarreirar palavras

Com sentido e sábias,

Para descrever o que lá deixei.

 

E então, olho para a minha história,

Penso que ficou simplória,

E nada do que sonhei.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *