O que era

Posso tocar o momento,

Olhá-lo como se olha o tempo.

E juntos fixá-lo, por dentro,

Tudo o que vivi.

 

Sempre de olho no alento,

Que se esconde no pensamento,

Enquanto memorizo o centro,

De tudo o que senti.

 

Posso vibrar com as palavras,

Sentir quando me amavas,

Tudo o que sonhavas,

E pensar, que seria de mim sem ti.

 

E, à volta do mundo, girava.

Louca como uma escrava,

Do tempo em que me imaginava,

Num sonho sem fim.

 

Este é o momento,

A hora, o pesar sem sofrimento,

A lembrança do que perdi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *