Soda, Popcorn and “The Beach”…

Até onde estamos dispostos a ir quando perseguimos um sonho?

– Desconfio que muitos diriam “Até ao infinito”.

Qual o limite da nossa sanidade mental?

– Será que sabemos quando a insanidade nos bate à porta?

O que estamos dispostos a fazer para preservar um segredo?

– O nosso? Tudo!

É impossível sobreviver, mesmo no paraíso, se não houver regras. E este filme mostra, a par das belas paisagens, a génese do comportamento humano em sociedade, e quão facilmente se cruza a linha entre a sanidade e a insanidade mental.

O ser humano quando contestado é capaz de tudo, se acreditar que a sua visão é a correcta. Para defender aquilo em que acredita, é capaz dos actos mais atrozes. Para evitar sofrimento, inflige-o nos outros. E esta história faz-nos reflectir sobre todas estas questões, e mais algumas (como “eu seria capaz de fazer aquilo?)

É-se louco quando se deseja assegurar o próprio modo de vida?

É a sociedade que impõe o nosso limite de sanidade mental?

É a pressão da vida em sociedade que nos força a comportamentos (e pensamentos)?

Se os valores mudam, somos loucos por agirmos de acordo com essas novas imposições?

Richard: “And me? I still believe in paradise. But now at least I know it’s not some place you can look for. Because it’s not where you go. It’s how you feel for a moment in your life when you’re a part of something. And if you find that moment… It lasts forever.”

O trailer: A Praia

http://www.imdb.com/title/tt0163978/

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *