(Escritores) Aventureiros precisam-se

Publicar uma obra é um assunto complicado, especialmente num país como o nosso em que o mercado é do tamanho duma ervilha (alguém acrescentou) “e desidratada!”.

Lá por fora fala-se em Indie Publishing ou Self Publishing, que significa que o autor é totalmente responsável por todo o processo de criação, edição e marketing dos seus livros. Por cá, ainda há pouco tempo fomos invadidos por editoras às quais pagamos para publicar, pelo que falar de auto-publicação é no mínimo de difícil concretização.

Ser-se dono da totalidade dos direitos de uma obra e usar-se os meios que se tem, especialmente a Internet, para promover os próprios trabalhos é uma oportunidade única, algo que há dez anos atrás poucos vislumbravam como possível realidade.

Estes meios chegam com o boom dos Kindles, IPhones, IPads e mais umas botas… E-books são o futuro da publicação, digam lá o que disserem, mas são já uma força a considerar a par do mercado tradicional do papel (que pessoalmente, não acredito que algum dia desapareça, felizmente!).

O busílis da questão agrega vários pontos: os conhecimentos técnicos que envolvem a auto-publicação; a seriedade que é imprescindível quando avaliamos a qualidade do nosso trabalho; o domínio das técnicas de marketing e da publicidade em geral.

Muito trabalhoso? Sim. E sem dúvida que não seria para todos, mas se pensarmos bem também já não o é…

Artigo interessante sobre o tema é o seguinte (e este site vai decididamente entrar nos “Recursos do Escritor”:

http://hollylisle.com/faqs-about-selfpublishing/?awt_l=Jw.Mk&awt_m=JU0mqgwZJE_XgP

…………..

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Uma opinião sobre “(Escritores) Aventureiros precisam-se”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *