4 Perigos e 4 Vantagens de publicar um ebook

“Success will always lie in the difference between what a person can do and what that person WILL DO!” In Get Out Of Your Own Way (post) by Art Holcomb

Traduzindo: O Sucesso baseia-se na diferença entre o que uma pessoa pode fazer e o que ela irá fazer.

Podes ter sucesso? Depende das tuas acções; Depende das tuas capacidades mas, sobretudo, depende daquilo que faças.

Optar por publicar em ebook, seja de acesso livre ou com um preço estipulado, é uma acção a ponderar cuidadosamente. De acordo com o código do direito de autor, se colocarmos o nosso nome num texto estaremos a reivindicar a sua autoria e a declarar os nossos direitos como autor. Claro que isto não impede que ele seja utilizado por outros, aliás a adaptação de ideias dos outros está em franco crescimento, tornando-o no principal motivo de desconfiança para com o ebook.

Mas se usarmos essa informação para construir as nossas próprias ideias, para as fundamentarmos e, sobretudo, para darmos o passo seguinte não será um crescimento lógico daquilo que aprendemos? Não é isso que significa aprender? Ao lermos um livro em papel não acontece o mesmo?

E falando de estratégias, planos e objectivos, os quais podem estar (e normalmente estão) directamente associados ao Sucesso, queria deixar aqui algumas ideias sobre este novo conceito de auto-publicação e a oposição entre perigos/vantagens de divulgar o nosso trabalho livremente.

Desvantagens de publicar um ebook:
1º Plágio – O roubo de ideias ou a cópia é um perigo real. A falta de pagamento dos direitos de autor é roubo e numa área tão difícil de singrar como esta, é grave. Já para não falar de ilegal. Se a obra fica disponível ao público em formato electrónico, não é mais fácil de aceder e usar sem dar os créditos devidos ao autor? Sim.

2º Qualidade associada – Divulgar o nosso trabalho livremente pode associá-lo à ideia de pouca qualidade. A exposição de textos menos cuidados passa uma ideia de escasso profissionalismo e falta de qualidade. A falta de apoio de pessoas especializadas em edição, faz com que mostremos publicamente os nossos erros (humanos) crassos. Publicar um ebook, sem ser minucioso e perfeccionista naquilo que se produz, pode ter consequências graves para a reputação profissional e pessoal.

3º Registo da Obra – Colocar os textos à disposição não implica que não façamos o seu registo nas entidades oficiais, isto se pretendemos defender o nosso direito de autor sobre a obra. Difundir livremente a nossa arte implica assumir os compromissos financeiros dessa escolha, compromissos esses que podem não ser suportáveis para um escritor em início de carreira.

4º Exposição Certa – A escolha entre publicar nesta, naquela ou noutra plataforma associa o trabalho a uma entidade. Isto, normalmente significa que, aceitamos partilhar os direitos da nossa obra com essa entidade, que terá plenos poderes (mas não absolutos) sobre ela. Nas plataformas online é o domínio que a plataforma tem sobre a disponibilização da obra que pode trazer dissabores. Problemas tecnológicos ou cláusulas que exoneram a entidade de disponibilizar os ficheiros são uma realidade. Neste tipo de publicação assumimos a responsabilidade criativa, técnica e de divulgação da totalidade da obra. Sem rede de segurança e sem arnês.

Vantagens em publicar um ebook:
1º Divulgação – Mostrar o nosso trabalho sem lhe atribuir um preço pode ajudar a construir uma plataforma (ou reputação) que nos permita vir a vender aquilo que, agora, se oferece. Um texto visível, assim como qualquer obra artística, pode ser o despoletador de outros projectos economicamente compensadores.

2º Novas ferramentas – Aprender sozinho é duro, mas compensador. Usar novas ferramentas e plataformas online estende o nosso conhecimento sobre outras realidades, que são parte integrante do mesmo projecto. Distinguir um epub dum pdf, um Nook dum Kindle e, por aí fora, faz parte da nossa actualidade.

3º Sair da nossa zona de conforto – Um novo meio de publicação implica suplantar os nossos limites auto-impostos. De certa forma, obriga-nos a lidar com alguns receios pessoais e a experimentar. Aquela vozinha interior que nos diz que, estamos em segurança enquanto não nos expusermos à avaliação externa, é obrigada a mudar de discurso pois o limite para aquilo que seremos capazes de criar e de expor só depende da nossa vontade.

Assumir publicamente – As barreiras dum mercado tradicional já não determinam aquilo que podemos mostrar. Colocar o nosso trabalho a escrutínio público é assumir-nos como escritores publicamente, é dizer “Estou aqui. Este é o meu trabalho. E tenho prazer em partilhá-lo.”

Pessoalmente concluo que, como tudo na vida, é um passo baseado nas nossas crenças pessoais, na nossa fé. Será válido para uns e execrável para outros, alguns terão sucesso, outros nem por isso e, irei investigar um pouco mais a questão e avaliar se isto é um próximo passo a dar ou se irei optar por outros investimentos.

Sobre este artigo: Nesta viagem de pesquisa e fundamentação sobre a decisão de apostar num ebook, deixo-vos aqui esta reflexão e irei colocar mais alguns artigos sobre o tema.

Espero ler o que pensam sobre o tema, aqui nos comentários.

ΦΦΦΦΦ

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *