12 Meses/12 Contos: Conto de Março

5.248 palavras depois e, com o coração aos saltos, dou por terminado o meu conto de Março.

Acredito que consegui um final emocionante e uma mensagem perturbante. Foi um dia muito intenso, dedicado totalmente à finalização do conto ‘Um percurso inevitável’. E, sim, foi mais difícil encontrar um título do que escrever a história…

Remexi nas minhas ideias e avaliei os meus objectivos para este texto, contemplando conceitos como a inevitabilidade de combater aquilo que somos, de contrariar os nossos motivos com actos contraditórios e, de suportar as consequências, crentes que não conseguiríamos agir de outra forma. Deixei-me envolver por um conjunto de ideias aparentemente desconexas e culminei afirmando que: os nossos actos definem-nos, as nossas motivações comandam-nos e isso proporciona desfechos inevitáveis e, de certa forma, previsíveis.

Aqui ficam os progressos do meu Conto de Março:
Inspirado em: A apelidada ideia-relâmpago. Gosto das possibilidades do tema e da ideia que é preciso combater o ser-humano em que nos tornamos, quando este colide com os nossos valores intrínsecos.
Conto: Um Percurso Inevitável
Palavras: 5.248 palavras (antes de última revisão)
Progressos: 13 páginas de acção e emoção, cumprindo o objectivo fixado anteriormente (entre 10 e 15 páginas). Amanhã pretendo revê-lo novamente e, depois, enviá-lo para uma primeira leitura isenta.

Φ

Acompanhem este desafio na página ‘12 Meses/12 Contos‘ e deixem os vossos comentários.

Querem participar? É só deixar um comentário na página 12 Meses/12 Contos e começar a escrever. Todas as participações são bem-vindas.

ΦΦΦΦΦ

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *