Alguma cultura geral e um elogio à solidão

Trocando as voltas ao título deste artigo, começo com um vídeo inspirador. Este é o discurso (não proferido na cerimónia) de Ernest Hemingway.

“(…) Writing, at its best, is a lonely life (…) A writer should write what he has to say and not speak it. (…)”

Agradecimentos à parte, e humildade ressalvada, é um elogio à vida de escritor. As dificuldades da solidão auto-imposta, e os frutos que daí advêm, são as circunstâncias que nos permitem reunir o material que usamos nos nossos escritos. Escrever é viver em sociedade. Mas é, também, ter a capacidade para se distanciar dela, optando por uma postura contemplativa que nos permite usar aquilo que reunimos quando em comunhão (forçada) com os outros.

Há uns tempos escrevi algo sobre o afastamento emocional que mantemos, por vezes inadvertidamente, daqueles que nos inspiram (que podem ler aqui…). Agora deixo-vos este discurso de Hemingway e um vislumbre do delicado equilíbrio entre solidão e vida em sociedade.

Se estiverem interessados em ler este discurso, sugiro que rumem ao Brain Pickings e leiam o artigo relacionado (ler aqui…).

Entretanto, deixo-vos com algumas curiosidades sobre a atribuição dos Prémios Nobel, um reconhecimento público dos esforços de vida de um escritor… e não só.

  • Ninguém foi laureado com o Prémio Nobel por duas vezes.
  • Em 112 anos apenas 13 mulheres foram laureadas com o Prémio Nobel da Literatura.
  • O mais jovem laureado foi Rudyard Kipling.
  • A média de idades dos laureados em Literatura é de 65 anos.
  • Entre 1901 e 2013 houve 101 laureados com o prémio Nobel.
  • Entre 1901 e 2013 houve 7 anos em que o prémio Nobel da Literatura não foi atribuído.
  • Duas pessoas declinaram receber o prémio (Boris Pasternak e Jean Paul Sartre).
  • A maioria dos laureados escrevia na língua Inglesa (27 autores).
  • José Saramago recebeu o único Prémio Nobel português.
  • Winston Churchill recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1953.
  • O Prémio Nobel é atribuído ao trabalho desenvolvido ao longo da vida do escritor, mas há 7 excepções em que uma obra foi mencionada na atribuição do prémio (Ernest Hemingway é uma dessas excepções com ‘The Old Man and the Sea’.
  • Encontram a lista de todos os laureados da Literatura aqui…

ΦΦ

Artigos Relacionados:

Recursos do Escritor: Doces, festas perigosas e demasiadas pessoas

Palavras Soltas: ‘Your elusive creative genius’ por Elizabeth Gilbert

Palavras Soltas: Discurso Inspirador de Neil Gaiman

ΦΦΦΦΦ

Gostaram deste artigo? Então subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

Ou

Conectem-se comigo aqui:

sarafarinha.wix.com http://blog.sarafarinha.com sara.g.farinha@gmail.com@sara_farinha  goodreads_Sara Farinha  facebook  google+ sarafarinha  Pinterest youtubetumblr-icon

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *