Opinião: ‘The Art of War for Writers’ de James Scott Bell

Nas palavras do autor, James Scott Bell, este não é um livro que ensine comothe art of war for writers escrever. É, sim, um livro que pretende preencher algumas lacunas naquilo que é ensinado nos outros livros e aulas de escrita criativa.

Inspirado nos ensinamentos de Sun Tzu, o general chinês que muito reflectiu e partilhou sobre a arte da guerra, este manual divide-se em 3 partes:

  • Reconhecimento

  • Tácticas

  • Estratégia

Como Bell afirma, logo no início, o espírito deste texto está contido na vontade de ensinar algo, mesmo que seja algo que já sabíamos, mas que víamos de uma determinada forma, e aprendemos a olhá-lo de outra.

“Because I am, like you, a writer. We understand each other. We are not like other people. We are, in fact, pitiable wretches.”

(Ver os conselhos para jovens escritores por Jack Woodford)

‘The Art of War for Writers’ de James Scott Bell é uma leitura “leve”, aplica conceitos “simples” com que todos nós, escritores, nos debatemos ao longo dos nossos anos (e vontades) de escrita.

Na 1.ª parte, Reconhecimento, Bell foca alguns pontos sobre o jogo mental da escrita. Tudo aquilo em que pensamos, ou podemos pensar, aquando consideramos o nosso tempo dedicado à arte. Socorrendo-se de várias opiniões de outros autores, em excertos muito bem escolhidos, toca nos pontos que são as pedras basilares daquilo que nos move (ou imobiliza).

“A successful writing career must be built upon mental discipline. That doesn’t mean you have to give up your role as the town eccentric. It does mean you have to write smart if you want to get published.”

A 2.ª parte, Tácticas, é sobre a Arte da Escrita, na sua (tão bela) expressão1228b072f08edde610bc0109034a48d5 original Craft… Perde o encanto com a tradução, não concordam?

Esta parte contém algumas técnicas e exercícios que ajudam a aprofundar a nossa escrita, e distanciarmo-nos daquilo que todos os outros estão a escrever, e a submeter.

“(…) good enough isn’st good enough anymore. Sun Tzu understood that it was the accumulation of small advantages that added up to long-term victory. You need to view your manuscript the same way.”

Na 3.ª parte, Estratégia, Bell leva-nos pelos meandros da publicação/rejeição, e a visão estratégica que queremos ter da nossa carreira. Desmistifica a Qualidade e o Empenho, que temos de compreender e ter, se consideramos esta actividade com seriedade.

“Simply put, you must be devoted to quality. (…) Never flag in the pursuit of writing excellence, for that is your workmanship.”

Organizado de uma forma tão inteligente, este manual é uma ferramenta de valor inestimável, para aqueles que desejam produzir trabalho de qualidade. E, acima de tudo, extremamente prazeroso de ler.

“The more you know about what you do, and the more you do it, the wiser you will become if you are open.”

#nãopenses.escreve

Agregado em temas, expandidos de forma directa, que atingem sempre o ponto, é um verdadeiro manual, uma bíblia de ensinamentos que abre perspectivas e acrescenta a tudo aquilo que já sabíamos (ou não) sobre o mundo e a arte da escrita.

E, no final, deixa-nos alguns vislumbres de sabedoria sobre a prática da escrita, que não resisto a partilhar convosco…

Sobre o respeito pela arte:

“Respect the craft of writing. Be in awe when you sit down at the keyboard or with a pen. Write hard, write with passion, because that is what you do. Don’t waste time dissing other writers or whinning about how tough things are.”

Sobre a coragem:

“You know it takes courage to write. (…) May you reach that standart (courage) in your own writing life.”

Sobre a disciplina:

“You are responsible for your own self-discipline. No one can find the time for you, or write the words for you. You must be strict with your standarts, too. Don’t settle for the easy, the familiar, the cliché.”

Um livro que é um autêntico manual de escritor. Um elogio à arte e aos que a praticam. Um incentivo inteligente para os nossos humores estranhos.

‘The Art of War for Writers’, que não abusa dos paralelismos com a sua espécie de homónimo, é um excelente livro de cabeceira para qualquer um de nós, escritores, durante os anos vindouros.

::::::::::::::::::::::::::

Outros Livros a Ler:

‘Quem disser o contrário é porque tem razão’

‘Writing Fiction for Dummies’

‘Bird by Bird’

‘A Fé de Um Escritor’

Prosperar cópia

::::::::::::::::::::::::::

Passem 2016 com os meus devaneios literários (e afins). Subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

Um pensamento em “Opinião: ‘The Art of War for Writers’ de James Scott Bell”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *