Opinião: ‘História de um caracol que descobriu a importância da lentidão’ de Luis Sepúlveda

capa_PauloGalindro

‘História de um caracol que descobriu a importância da lentidão’ foi o primeiro livro comprado para a minha filha na Feira do Livro deste ano. Aliás, costumo dizer que foi o primeiro livro que ela comprou.

Como aficionada que sou dos livros de Luis Sepúlveda, como podem ler aqui, aqui e aqui, ando há bastante tempo a aguardar a oportunidade de ler estas suas obras mais… posso chamar-lhes metafóricas?

lento_Paulo Galindro

Aliás, foi este último ‘Uma ideia de Felicidade’ que reforçou o meu intento em ler esta obra.

Começo pelo mais imediato: as ilustrações de Paulo Galindro são a composição perfeita que transforma este livro numa obra de arte.

Quanto à história… Inspirada numa pergunta feita por um dos netos do autor, é uma tentativa de explicar porque os caracóis são bichos que se movem tão lentamente.

“- Cá estou – sussurrou o caracol.
– Eu sei – respondeu-lhe o mocho.
– Não abres os olhos para me ver? – tornou a murmurar o caracol.
– Abro-os à noite e vejo tudo o que há; durante o dia fecho-os e assim vejo tudo o que houve.”

o amor_PauloGalindro

Uma pergunta cuja busca pela resposta se transforma numa aventura. Aventura essa que ganha toda uma outra dimensão à medida que a história progride.

Vemos o mundo na perspectiva de um caracol curioso. Acompanhamo-lo na sua busca pela racionalização da sua existência. Tomamos conhecimento dos modos de vida de outras criaturas e dos preconceitos entre elas. E, por fim, conhecemos a influência humana no mundo animal.

“- Alguém me disse, não me lembro quem, que os humanos dedicam as suas vidas a repetir coisas, movimentos e comportamentos a que eles chamam costumes – afirmou um caracol velho.”

mocho_Paulo Galindro

Na busca pelo conhecimento, o caracol vê-se confrontado com uma realidade que desconhecia e problemas, bem mais graves, do que descobrir porque é lento. São as suas acções e atitudes ao longo da história que proporcionam um desfecho muito interessante, cheio de significado metafórico, para esta história.

“A minha lentidão serviu para te encontrar, para que me desses um nome, para que me mostrasses o perigo, e agora sei que tenho de avisar a minha gente.”

Não sei muito bem o que esperava deste livro. Sei que, o que começou como uma leitura leve, para crianças, transformou-se numa construção de perguntas importantes. E, por fim, na resposta.  Não a resposta que imaginava, mas aquela que faz todo o sentido.

Cartaz_PauloGalindro

“Lentamente, muito lentamente, o grupo de caracóis avançava por entre a erva. Iam tristes e sentiam que a tristeza se instalava como um modesto lastro que tornava pesadas as suas conchas.”

Um livro que gostei muito de ler e que, tenho a certeza, vou adorar lê-lo para a minha criança… quando ela não adormecer no fim do segundo parágrafo.

PS: E, não acredito que o meu livro favorito de Luis Sepúlveda não tem um artigo dedicado a ele. Algo a emendar em breve…

::::::::::::::::::::::::::

Artigos Relacionados:

‘The Little Prince’ by Antoine de Saint-Exupéry

‘Fábulas’ La Fontaine

‘Uma Ideia de Felicidade’ de Luis Sepúlveda e Carlo Petrini

::::::::::::::::::::::::::

Passem 2016 com os meus devaneios literários (e afins). Subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

Prosperar cópia

Uma opinião sobre “Opinião: ‘História de um caracol que descobriu a importância da lentidão’ de Luis Sepúlveda”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *