#Too good not to share: ‘fate’

fate
“Apetecia-me chorar e gritar ao mundo que isto era injusto, mas eu sabia que não tinha esse direito. A vida era injusta para muitas pessoas. Eu não era especial e este era o destino que me havia calhado.”

Inspiring thoughts, images and prompts / Pensamentos, imagens e motes inspiradores

#toogoodnottoshare

::::::::::::::::::::::::::

Subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

#Too good not to share: ‘velhas feridas’

velhas feridas

Inspiring thoughts, images and prompts / Pensamentos, imagens e motes inspiradores

#toogoodnottoshare

::::::::::::::::::::::::::

Subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

#Too good not to share: ‘encruzilhadas’

encruzilhadas

Inspiring thoughts, images and prompts / Pensamentos, imagens e motes inspiradores

#toogoodnottoshare

::::::::::::::::::::::::::

Subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

#Too good not to share: ‘bless those women’

Bless those women
“Abençoadas essas mulheres; nunca fazem nada pela metade. São sempre sérias.”

Inspiring thoughts, images and prompts / Pensamentos, imagens e motes inspiradores

#toogoodnottoshare

::::::::::::::::::::::::::

Subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

#Too good not to share: ‘to believe in goodness’

"As pessoas que deixam de acreditar em Deus ou na bondade continuam a acreditar no diabo. Não sei porquê. Não, eu até sei porquê. A maldade é sempre possível. A bondade é eternamente difícil."
“As pessoas que deixam de acreditar em Deus ou na bondade continuam a acreditar no diabo. Não sei porquê. Não, eu até sei porquê. A maldade é sempre possível. A bondade é eternamente difícil.”

Inspiring thoughts, images and prompts / Pensamentos, imagens e motes inspiradores

#toogoodnottoshare

::::::::::::::::::::::::::

Subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

#Too good not to share: Inspiring thoughts, images and prompts

cycles

#toogoodnottoshare

::::::::::::::::::::::::::

::::::::::::::::::::::::::

Passem 2016 com os meus devaneios literários (e afins). Subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

“A Dança” de Pablo Neruda

Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio
Ou flecha de cravos que propagam fogo:
Te amo como se amam certas coisas obscuras,
Secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e
Leva dentro de si, oculta, a luz daquelas flores.
E graças a teu amor, vive oculto em meu
Corpo o apertado aroma que ascende da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde.
read more