45 days Book Challenge – Dia 8: Livro tão mau, tão mau, mas tão mau que consegue ser bom

Chamem-me antiquada mas para mim, há bom, há mau e assim-assim. E há também muito bom e muito mau. Tão mau que consegue ser bom não me ocorre nada. Se calhar porque se é mau, nunca chego ao ponto do terminar… Poderá ser o caso do “Profecia Celestina”?? Se algum dia o terminar faço uma festa!

P.S: Se falássemos de cinema sentir-me-ia tentada read more

45 days Book Challenge – Dia 7: Livro que te desiludiu

“As Valquírias” de Paulo Coelho. Tanta expectativa, e depois o final foi uma desilusão… Acho que tenho de o reler para ver se era mesmo assim, ou mais ao lado. (Aquela coisa em que penso que, se calhar não o li na etapa certa da minha vida…)

 

…………

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

45 days Book Challenge – Dia 6: Livro que leste mais vezes

“Lover Eternal” da J.R.Ward em primeiríssimo lugar. A Saga Twilight (os quatro sempre por ordem). “Mensagem” de Fernando Pessoa. “Poesia Completa” de Florbela Espanca. Porque poesia (quando se gosta) lê-se devagar e repetidamente.

(E ainda queria levar todos os livros para uma ilha deserta. A compulsão destes provavelmente chegava para ocupar todo o tempo livre.)

read more

45 days Book Challenge – Day 4: Livro Sobrevalorizado

“House of Night Series” de P.C. Cast e Kristin Cast. A paciência só chegou para três páginas. Se calhar é a faixa etária que não é adequada…

………..

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

45 days Book Challenge – Dia 3: Livro Subvalorizado

Este é difícil! O subvalorizado de um é o sobrevalorizado de outro. Todas as histórias serão sempre amadas e odiadas em simultâneo. Pessoalmente, subvalorizei algumas obras, os livros do Paulo Coelho, os da Margarida Rebelo Pinto (aqui não pretendo descobrir se erradamente) e tantos outros que andam por aí. E sobrevalorizei outros como, os da Stephenie Meyer, read more

45 days Book Challenge – Dia 2: Livro Detestado

 

Detestar é uma palavra um bocado forte. Não me recordo de ter detestado algum livro. Houve sim, histórias lidas fora de tempo, e algumas delas que simplesmente não cativam, como “Viagens na minha terra” de Almeida Garrett e “Aparição” de Vergílio Ferreira. E nada tem a ver com a obrigatoriedade da escola porque “Os Maias” data da mesma read more