Uma questão de Criatividade

uma questão de criatividade

Na busca incessante por tudo o que nos faz ser mais criativos, encontrei um documentário (Netflix) do qual retirei uma série de ideias.

“Uma Questão de Criatividade” cativou-me em 2019 e marcou-me, através de alguns pormenores, que me levaram a rever este documentário para os encontrar de novo.

documentário sobre criatividade
Documentário “Uma Questão de Criatividade” na Netflix…

 

Tal como relacionado no conteúdo deste documentário, a criatividade é algo que todos temos e que advém de experiências diversas, da conjugação de ideias diferentes, e da sua colocação para outros usos, através da nossa visão única e pessoal.

Falei um pouco sobre como este tipo de abordagem tem sido crucial para os meus projectos criativos… podem ler mais no artigo Projectos diferentes alimentam a Criatividade.

Uma questão de criatividade
Phil Tippett em “Uma Questão de Criatividade”

 

Em “Uma Questão de Criatividade” e para o propósito deste artigo, quero focar apenas Phill Tippett, e os seus geradores de ideias:

  • a sua sala de coisas e ideias
  • os livros de recortes (representação visual)

Phill Tippett, o gerador de muitos monstros fantásticos, em variados filmes de bastante sucesso, usa estes dois métodos como recolectores de ideias e geradores de inspiração.

Phil Tippett books
Repositórios de coisinhas criativas…

 

Porque considerei estas ideias interessantes?

Porque qualquer pessoa, seja qual for a sua profissão ou actividade, pode usar esta técnica para recolher, relembrar e ter ideias que o ajudem a viver uma vida melhor e mais criativa.

No meu caso, há muito que sou adepta de juntar, cortar e colar coisas. Sem uma prática muito definida para o uso que lhes dava, adorava recolher recortes e guardar numa caixa de memórias/coisas que queria guardar e/ou fazer.

journalling
Uns bocadinhos dos meus repositórios, que costumo apelidar de journalling…

 

Há uns anos, com o advento das artes de mixed media e do journalling, e com os bullet journals, descobri que gosto de fazer umas colagens sobre temas diversos, e com propósitos diferentes.

E, não há muito tempo, cruzei-me com o conceito de Diário Gráfico que apesar de ser, tradicionalmente, usado para praticar desenho e composição visual, descobri que tem diversas aplicações práticas… e, que me enchem o espírito.

Leonardo Da Vinci
Leonardo Da Vinci. Um dos diários gráficos mais famosos do mundo…

 

Com uma variedade de cadernos que se transformam em repositórios de imagens, desenho, pintura, frases e citações, apontadores de coisas várias. Coisas feitas ou a fazer, imaginárias ou reais, sem grandes regras de colocação apresentam-se como uma miscelânea de inspirações úteis.

Até nós, chegaram vários exemplos de registos deste tipo, produzidos por pessoas que se demarcaram ao longo dos tempos, em diversas áreas de produção criativa e que, me parece, justificam o interesse neste tipo de práticas criativas.

E, nem me façam começar sobre coleccionismo, actividade sobre a qual temos, igualmente, vários exemplos desta actividade de recolha de saberes e inspirações…

Assim, deixo a pergunta:

O que costumam usar para alimentar a vossa criatividade? Têm diários gráficos? Blocos de notas? Cadernos? Colecções de objectos?

Podem deixar os vossos comentários em baixo…

***

DEIXEM OS VOSSOS COMENTÁRIOS EM EPÍGRAFE, PARTILHEM NAS REDES SOCIAIS E AJUDEM ESTE BLOG A FUNCIONAR.
SUBSCREVAM O BLOG POR E-MAIL E RECEBAM, TODOS OS SÁBADOS, UM VISLUMBRE EXCLUSIVO SOBRE OS BASTIDORES.
HÁ UMA AVENTURA NOVA NO YOUTUBE, NO CANAL EXCLUSIVO DESTE BLOG, DE SEU NOME: VLOOK. SUBSCREVAM E ASSISTAM AO MEU PRIMEIRO VIDEO BOOK LOG = V(IDEO)+L(LOG)+(B)OOK. ASSISTAM, SUBSCREVAM O CANAL, PARTILHEM.

Obrigada e Até Breve!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.