Desafios de 2021 (6 meses em revisão – parte 2)

Na semana passada falei-vos do evento semestral da minha vida criativa:

a Revisão Semestral de 2021.

Um exercício de persistência, e dificuldade, em especial para aqueles (como eu) que sentem sempre que andam a correr atrás de uma qualquer forma perfeita de melhorar práticas, e estabelecer rotinas, e manter a procrastinação ali bem ao longe. – em ‘Uma Revisão Semestral

Estava a precisar de olhar para trás, avaliar o que fiz, estabelecer novas metas, pensar com clareza… e, esta Revisão Semestral permitiu-me esse espaço pessoal.

Com esta Revisão Semestral surgiu a necessidade de partilhar convosco algumas ferramentas que usei para me manter activa, produtiva e positiva. Ferramentas que, espero, vos inspirem a persistir nas vossas artes.

A primeira das ferramentas são os Desafios.

Sim, eu sei que passo a vida a aconselhar que participem em desafios pouco convencionais. Aqui, não é bem esse o caso, apesar de usar os desafios para vos mostrar alguns benefícios.

Aconselho desafios pouco convencionais por, aquilo que acredito ser, bons motivos. São eles:

  1. ajudar-vos a escrever mais e melhor.

  2. Ajudar-vos a criar o Espaço necessário para executarem a Arte que vos anima o espírito.

  3. Relembrar-nos que a Criatividade é feita destas aventuras informais.

Igualmente, sei que vou falando dos meus projectos literários aqui pelo blog, de forma, mais ou menos, frequente. Partilho convosco no desejo de vos mostrar que, por aqui, falha-se mais do que se concretiza e… não faz mal. Importante é não desistir.

Assim, no primeiro semestre de 2021, aconteceram muitas coisas que me ajudaram a manter a produção (e a cabeça) no sítio.

#the100dayproject
#the100dayproject

A 31.01.2021 começava o #the100dayproject. Data de término: 10.05.2021.

No âmbito deste desafio, e aproveitando o mês de Janeiro para planeá-lo adequadamente, dei o salto de artes manuais para a escrita.

Precisei de duas tentativas anteriores em artes manuais para perceber como este desafio funciona de verdade. Não sou rápida, confesso. Valorizo uma boa curva de aprendizagem e, primeiro, achei mais seguro experimentar com algo menos delicado do que a minha escrita.

Assim, em 2021, comprometi-me a escrever todos os dias, durante 100 dias ininterruptos, utilizando um mote diário, em formato livre, numa duração de 30 a 45 minutos diários.

Correu tão bem que a 11.05.2021 atrevi-me a alavancar o desafio para os 200 dias. Mas, o mau planeamento e algumas circunstâncias pessoais têm-me impedido de cumprir este segundo grande objectivo…

Sucesso no Impromptuarium

impromptuarium by Sara Farinha
Design para #the100dayproject de 2021

 

Insucesso temporal no Poemarium… mas, mais sobre isto, depois.

Sucesso a quadruplicar no Impromptuarium porque com ele criei:

  • o Impromptuarium em que me comprometia a aparecer para a minha escrita, todos os dias, durante 100 dias, no mesmo horário, respeitando o mote diário (podem ler um PS ao dia 45 deste desafio aqui…)
  • um primeiro rascunho de um livro novo.
  • uma possibilidade de reunir e expandir alguns dos mini-contos que escrevi.
  • um projecto de poesia, ao qual chamei Poemarium.

Este é, apenas, um exemplo da abrangência que um desafio nos pode proporcionar.

Não apenas o desafio que ele é em si, mas a possibilidade de imaginar novas forma de criar, outras criações, e divertir-nos a brincar com as diferentes variáveis.

“Nunca vamos ter tempo para algo, se não o tornarmos uma prioridade, e o enfiarmos no nosso horário diário.” Criativos a meio do ano 2020

Com o  Impromptuarium estabeleci alguns objectivos para a minha Escrita, tempos diferentes para o que pretendia escrever, e espaço para todos os géneros em que escrevo.

Mas, a minha vida não se resume à escrita e por isso, a seguir, vem a Leitura.

Goodreads 2021Goodreads Reading Challenge

Há (quantos anos?!?) 10 anos que participo no Goodreads Reading Challenge.

Porquê? Porque serve vários propósitos:

  1. O Goodreads funciona como uma app de registo, consulta, controle e adição de livros à minha biblioteca pessoal.

  2. Todos os anos possuo uma meta anual de leituras que me mantém responsável por cumprir o objectivo.

  3. Sei o que li, descubro o que quero ler, mantenho as prateleiras virtuais organizadas, há uma panóplia de citações e autores à escolha, e não perco o fio à meada quando procuro uma próxima leitura.

Tenho noção que costumo ler entre 50 e 60 livros, em média, por ano. Mas, só tenho esta noção porque participo neste desafio há 10 anos!

Fico com um panorama, muito exacto, do que costumo ler até ao fim e do que consumo com maior frequência, entre outras vantagens…

Palavra anual

Palavra Anual

O primeiro registo que descobri desta natureza foi em 2015. Não me alargo nisto porque, se pesquisarem o blog, encontram outras referências a, mais um, desafio pouco convencional.

Os repositórios públicos, relacionados com este desafio, estão alojados no Pinterest. Encontram o quadro dedicado à Sabedoria aqui… mas tenho uma prática diária de controle do que se passa com a minha Palavra Anual num journal. Afinal, Sabedoria é manter presente o que se aprende a cada dia.

Só para vislumbrarem o alcance deste desafio: em Janeiro de 2020 havia decidido que a Palavra Anual seria Coragem. Apropriada para uma pandemia (que se manifestou em Fevereiro) não vos parece?

Decorridos sete meses de 2021, a Sabedoria tem-me servido bem… ou, tão bem quanto a minha teimosia mo permite.

O último desafio que vou mencionar aqui é este…

Vlook

O Canal de YouTube VLook que, apesar de não fazer parte de nenhum desafio proposto per se, faz parte de um desafio que me fiz a mim mesma.

Vídeo, imagem, fotografia, livros, opiniões literárias, as estantes físicas e virtuais, o unboxing de livros… Um projecto em que me lancei, no intuito de criar uma experiência mais visual, para partilhar o amor que tenho aos livros.

Conto seis seguidores neste momento. Continuo à procura do formato que gosto de fazer. Aprendi imenso sobre o iMovie, e outros dois editores de video, devido a este projecto.

Partilho os livros que amo e a música que adoro, entre muitas outras coisas boas…

primeiro semestre
alguns projectos em 2021

Esta é uma ínfima parte dos desafios, que povoaram os primeiros seis meses de 2021, como a imagem acima procura demonstrar.

E, de certa forma, não são os meus Desafios que importam aqui. O que é importante é manter presente que a Criatividade, e as nossas actividades mais artísticas, alimentam-se das possibilidades com que as alimentamos. Vivem da diversidade das nossas experiências. Subsistem com a dedicação que lhes temos. E, especialmente, vivem das dificuldades que sentimos e que canalizamos para a nossa arte.

Em que é que os desafios que nos colocamos nos servem melhor?

Em tudo o que somos. Porque nos ensinam a perseguir algo, a abrir espaço para criar, a abandonar o que não nos serve, a ganhar perspectiva sobre os assuntos, a persistir e insistir e desistir, se for caso disso.

Num próximo artigo avanço pelos…

# Projectos que iniciei

Projectos derivados dos desafios, directamente ou por interposta actividade, que servem a nossa criatividade.

planear

Obrigada e Até Breve!

Sigam o Vlook, o canal YouTube deste blog, só sobre livros…

Não se esqueçam de subscrever o blog por e-mail e recebem, todos os Sábados, um vislumbre exclusivo sobre os bastidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.