Criativo e divertido: #the100dayproject

the 100 day project

À procura de um projecto divertido? de inspiração para criar? de treino sistemático? de um momento artístico que alivie o peso do dia?

À procura de tudo isto? Ou (só) curioso sobre quão persistente és?

The 100 day project é o exercício ideal para ti.

Aficcionada em experiências sociais/artísticas que sou, claro que experimentei. Óbvio que não cheguei sequer aos 25 dias consecutivos. Tentar e falhar, e voltar a tentar… já sabem como isto funciona.

Voltar a tentar mantendo a ideia de, num destes dias, descobrir aquilo que faz mais sentido para as minhas artes. E, entretanto, experimento tudo o que acrescenta algo ao que faço. Porque cada um destes projectos é a possibilidade de servir, de outras formas, as minhas artes.

Claro que Criei e pensei em formas de manter o desafio. Claro que, cedo percebi que estava cheia de boas intenções, mas não soube escolher o projecto que fazia mais sentido para mim neste #the100dayproject.

Acho que não soube definir lá muito bem aquilo que queria repetir durante 100 dias seguidos.

A ideia é explorar a nossa criatividade. Escolhes algo que queres criar, durante 100 dias seguidos. Pode ser qualquer coisa, desde que tenha significado para ti.

No dia 02 de Abril começas a criar aquilo que decidiste que seria o teu projecto. Manténs o ritmo, um por dia, durante 100 dias. E, vais partilhando o teu processo criativo no Instagram com a hastag #The100DayProject

Nas FAQ da página encontramos dicas sobre o que pode ser um bom projecto.

Mas, como eu confundo-me a mim própria nas minhas escolhas artísticas (e não só), optei por algo que achei que fazia sentido, mas que depressa se revelou demasiado abstracto para poder executar de forma sistemática, e sem envolver grandes quantidades de ponderação sobre o que fazer a seguir. O que é uma receita para o desastre.

“My first #the100dayproject will be about using art as a reminder for writers to take extra care with themselves and their mental health.”

Podia ser mais vago? Podia… mas, pouco mais.

Comecei assim… depois, assim…, e assim…, depois mudei de meios, e de objectos, e juntei coisas, e segui assim… É o resultado de um projecto demasiado abstracto.

Continuo a ver no #the100dayproject um desafio com grande potencial. Uma actividade em que podemos testar os nossos limites e aprofundar, extensivamente, uma técnica específica. Um incentivo a trabalhar, cada dia, em algo tão específico que tem tudo para ser produtivo.

Acredito que #the100dayproject nos estimula a sair do nosso cantinho de conforto e a criar alguma coisa todos os dias. Obriga-nos a parar de tropeçar nos nossos próprios pés, desde que consigamos definir regras muito claras sobre o que vamos criar. Mantém-nos ocupados com a nossa arte, num qualquer período de tempo diário, e durante 100 dias, pelo menos.

the100dayproject é divertido, e expande a noção que temos daquilo que se pode criar, por nós e pelos outros. Vemos aparecer uma comunidade internacional, de pessoas como nós, que se dedica a diferentes artes, e que é tão extensa e criativa que nos sentimos motivados a persistir.

Enfim, tem tudo o que é preciso para ser um desafio despretencioso e interessante que nos pode ajudar a manter um ritmo de trabalho e a aprofundar a nossa técnica… e, acima de tudo, pode ser muito criativo e divertido.

E, no fim, ficamos com 100 unidades da nossa arte. 100 pássaros em cerâmica. 100 bolas de crochet. 100 caixinhas em papel. 100 azulejos. 100 fotografias… Ou, talvez, 100 micro-contos. 100 poemas. 100 frases soltas. 100 inícios de histórias, 100 personagens… o que a nossa imaginação ditar.

Conhecem? Participaram?

Donate! Help support this site!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.