Opinião: ‘As Palavras Que Nunca Te Direi’ de Nicholas Sparks

As Palavras Que Nunca Te Direi

De tudo aquilo que poderia dizer sobre esta história, e reafirmar o muito que já foi escrito sobre ela (ou não fosse um dos maiores bestsellers de Nicholas Sparks), afirmo sem qualquer dúvida que foi uma poderosa experiência emocional.

O maior elogio que posso fazer a este livro é afirmar que me arrancou umas lágrimas. Considerando que não é coisa que me arranquem com facilidade (e mais depressa com algumas notícias no telejornal do que num filme ou livro) penso que disse o suficiente. read more

Sugestão de Leitura: ‘Torne-se pequeno e pense em grande’ de Seth Godin

Ainda não terminei de ler mas não posso deixar de aconselhar…

Assim que terminar publico a minha opinião mas, para já, deixo-vos com uma palavra para o descrever: Iluminador (em Inglês escolheria mind-blowing). read more

Opinião: ‘Vai aonde te leva o coração’ de Susanna Tamaro

DSCF5562

Foi com um arrepio que li a última frase deste livro de Susanna Tamaro.

Há anos que oiço falar dele sem me ter despertado a curiosidade. Recordo-me de uma conversa com uma amiga sobre esta obra e de ter saído dela um pouco curiosa mas algo renitente. read more

É oficial! Estão escolhidas as Leituras de Férias.

As merecidas férias estão aí à porta. (Thank you God!) Os planos já estão feitos, as agulhas alinhadas e as próximas leituras já estão em casa.

Comecei pelo Nicholas Sparks, porque queria ver qual a causa de tanto burburinho. Por enquanto estou entusiasmada… talvez se justifique o falatório. read more

“Memórias de um vampiro” de Rafael Loureiro

“Acredito que nós durante a nossa vida nos cruzamos com situações pelas quais o destino nos obriga a passar, mas o caminho entre elas, somos nós que o fazemos com as nossas decisões.”

Memórias de um vampiro” Rafael Loureiro (Editorial Presença) read more

Opinião: Angelologia de Danielle Trussoni

Confesso que demorei alguns meses a ler este livro (o que por si só é indicativo de algo). Um romance passado em várias épocas distintas: presente, antes e durante a 2ª Grande Guerra e ainda nos meados do ano 925 d.C.

A pesquisa efectuada para este livro é inegável e valeu-lhe alguns pontos na minha consideração (e impediu-me de desistir a meio). Os personagens, apesar de cativantes, perdem-se no meio de tantas histórias paralelas e de tanta informação irrelevante. read more

Shiver – Maggie Stiefvater

 No meio de tantas histórias de adolescentes, de primeiros amores e de paixões impossíveis, “Shiver” distingue-se pela simplicidade bucólica e pela pureza de sentimentos das personagens. E se não sabem o que isto quer dizer, então precisam mesmo de ler este livro. read more