Recursos do Escritor: Arranja Tempo para Escrever

timeUm hábito que tenho, seja qual for o contexto profissional, é fazer uma lista de tarefas diárias.

Há sempre uma tarefa importante, que não podemos adiar, e que devemos incluir logo nas primeiras tarefas do dia (a seguir a comer e tomar banho, de preferência). Senão acabamos por esquecer, ou pior, guardá-la para um momento em que até um tiro na cabeça parece mais gratificante do que o que temos pela frente.

Uma quota diária de escrita deve constar, sempre, no topo dessa lista.

Ao planearmos o dia devemos incluir um tempo apenas para a escrever. Parece tão simples e, mais de um ano depois de ter começado a pensar nisto, confirmei que ninguém consegue ser assim tão metódico. Mas temos de tentar, e a lista diária ajuda a manter a vista panorâmica do que temos pela frente.

Quanto mais escrevemos, mais melhoramos. É verdade. E no decorrer do segundo ano do desafio 12 meses/12 contos tenho comprovado que assim é (mesmo nas épocas em que nem atingi os mínimos olímpicos do conto do mês). Para melhorar é preciso usar o tempo de que dispomos com propósito e vontade. Mas isto coloca alguns problemas de ordem prática.

Como arranjar tempo para escrever?

Mesmo aqueles que poderíamos dizer que têm toneladas de tempo, por opção ou circunstância, vêem-se sugados por rotinas e actividades diversas que os impedem de dedicar tempo de qualidade à escrita. Os outros são forçados a conjugar trabalho, família, tempo para si próprio e uma infinidade de outras tarefas que são tão absorventes como anestesiantes.

Depende de nós, da nossa determinação e sonhos, arranjar estratégias que nos impeçam de cair naquele poço sem fundo do ‘não tenho tempo’ que em traços largos se traduz em ‘não há paciência’. Assim, deixo-vos aqui 4 ideias sobre como podemos fazer o tempo esticar e moldar-se às nossas necessidades (e vontades).

Definir um horário

Definir um horário de escrita. Uma quantidade definida de tempo que se transforme numa rotina, cortando naquele que é despendido noutras actividades. Tempo em que possas escrever em paz (como antes de todos se levantarem da cama ou depois de se deitarem).

Descobrir qual é o nosso horário biológico mais produtivo e usá-lo. Nas últimas horas do dia ou nas primeiras da madrugada, à hora de almoço, ou naquela que se costuma vegetar à frente da televisão. Qualquer uma serve, desde que estejamos convencidos que escrever é mais importante do que qualquer outra coisa.

Pessoalmente, funciono melhor após uma boa noite de sono e antes dos outros começarem as suas vidas (quando o mundo ainda está em silêncio ou a aproveitar o tempo-livre para outras coisas). Mas outros horários também provaram ser produtivos. Às 5 da manhã funciona, mas é perigoso! Primeiro porque significa ‘Insónia’  e, depois, porque chego às 11 da manhã com os olhos em bico e tenho de agendar meia hora para rir à vontade das parvoíces pespegadas no papel. Às 7 de um feriado ou do fim-de-semana pode ser perfeito… quando o mundo continua a dormir.

Ter um projecto em construção

Um ponto importante é o trabalho que estás a desenvolver no momento. Se estou a meio de um texto (seja qual for o seu formato), passá-lo para o papel é mais fácil do que se estiver a começar algo novo.

Começar algo novo implica ter uma ideia e começar a executar todas aquelas coisas que fazem parte do processo criativo, como pesquisa, construção de personagens, enredo e sub-enredos, objectivos…

Aquele tempo que passamos entre textos, ou a fazer um intervalo dos que estão em construção, esse bocadinho que roubamos ao dia pode ser um inferno. Mas podemos aproveitar e mudar de registo. Se a prosa parece pouco concretizável podemos experimentar outros formatos que, às vezes, transformam-se em algo que enriquece algum outro texto pendente.

Mas qualquer uma das actividades que incluam apontar coisas num papel/ecrã pode ser encarada como escrita e deve figurar na nossa contagem diária.

Manter uma quota diária

Esta é uma das coisas mais difíceis de se aceitar, logo, de cumprir. Ninguém gosta de admitir que falhou e, ao manter um registo diário, depressa descobrimos que falhamos muito. Mas, também nisto, há um objetivo final chamado ‘Responsabilidade’.

Olhar para trás e admitir que não produzimos aquilo que gostaríamos é desanimador. Mas não é por não vermos a realidade que ela deixa de existir e manter-nos atentos é o primeiro passo para fazer mais e melhor.

Temos de aprender a desculpar os nossos erros mas, acima de tudo, a aceitar a responsabilidade e a procurar o incentivo para fazer melhor.

Adorei o formato de apresentação de resultados diários da Joanna Penn. Acho que vou adoptar…

Ficar longe de distracções

Liguem o computador, porque presumo que serão poucos aqueles que não o usam para escrever, mas não abram nenhum website, email ou programa de chat, enquanto o horário de escrita não terminar. Se quiserem, podem usar um despertador para marcar o fim desse período.

Outra vantagem em escrever quando mais ninguém no vosso lado do mundo está acordado é, mesmo que não resistam à Internet, não há outros para vos aturar ou distrair. (Ou quase… encontros imediatos às 5 da manhã são possíveis)

Criamos o tempo para todas aquelas coisas das nossas vidas que são importantes. Se escrever faz parte dessas coisas, temos de o encaixar também no nosso dia. Sem desculpas e de forma responsável.

Quando algo faz parte de nós, quando amamos, arranjamos sempre um espaço nas nossas vidas que podem ocupar à vontade

Φ

Artigos Relacionados:

Recursos do Escritor: 7 Técnicas Narrativas

Recursos do Escritor: Qual é o teu ponto de vista? A narrativa no Ponto de Vista Alternado

Recursos do Escritor: Qual é o teu ponto de vista? A narrativa na 3ª Pessoa Objectiva

ΦΦΦΦΦ

Gostaram deste artigo? Então subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

6 pensamentos em “Recursos do Escritor: Arranja Tempo para Escrever”

  1. Estou perfeitamente de acordo contigo e só quem experimenta pode comprovar a evolução. Escrever diariamente aumenta, sem dúvida, os níveis de qualidade dos textos, exercita a imaginação, cansa a vista e os dedos, mas compensa…
    Um beijinho Sara 🙂

  2. De facto aquele regiisto está mt fixe. Até poderíamos desenvolver algo mais complexo: porque não é só escrever: é também reler o que escrevemos e depois rever! ;D
    Tenho tentado vários horários, e comecei a experimentar esta semana outro. Deixa ver se resulta. É verdade q nunca conseguimos atingir os objectivos, mas conseguimos fazer mais se tivermos a nossa lista, o nosso esquema, o nosso horário, do que se não tivermos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *