Preparar o Camp NaNo

camp nano

Anunciada a participação no Camp NaNo de Julho (ler mais aqui…), que começa amanhã!, é tempo de partilhar um pouco do processo de preparação para este desafio.

Nos vários estilos de escrita que cada um de nós usa, seja planear até ao ínfimo pormenor ou improvisar tudo à medida que vamos colocando a história na página, tenho como certo que, em cada um dos meus projectos, há sempre uma espécie de personalidade que lhe está associada.

Ou seja, acredito que, cada projecto e cada fase deste envolvem um tipo diferente de abordagem escrita.

Como num primeiro processo de pesquisa, e reunir notas, envolve muita escrita livre num apontar de ideias que nos surgem de improviso…

Num segundo rascunho pode envolver um plano estruturado de cenas e capítulos…

Num primeiro rascunho podemos ter algumas ideias escritas mas fazer a parte de leão do trabalho de uma assentada.

Ou qualquer outra versão disto…

Para o Camp NaNo de Julho, tenho uma fase do projecto muito específica na qual trabalhar.

Chamo-lhe um terceiro rascunho mas, poderia facilmente chamar-lhe um reescrever da história para incluir as partes que, de alguma forma, ficaram em demasiado segundo plano. Posso, também, chamar-lhe um primeiro rascunho porque as partes que tenciono construir não passaram da fase de notas e menções quase imperceptíveis no enredo central.

Não importa o que lhe chamo. O que é realmente importante, nesta fase do projecto d’Os Metamorfos é perceber e organizar o trabalho que tenho à minha frente.

Se estão a preparar este Camp, suponho que possa parecer algo assim:

Fase 1: Projecto

Escolhe o teu projecto.

Acho que já conhecem a minha escolha: ‘Os Metamorfos’

Fase 2: Objectivo

Identifica o teu objectivo.

O Camp tem a opção de formular um objectivo diferente. Podemos contar palavras escritas ou podemos converter o nosso objectivo em algo quantificável, como rever páginas de um projecto, ou escrever todos os dias, ou qualquer outro objectivo que definam que é aquilo que desejam tentar.

O meu objectivo ficou definido nas 50 000 palavras em Julho, mas será quantificado como tempo dedicado a construir as partes que me faltam nesta história… com 73 mil e qualquer coisa palavras, não me parece uma boa jogada inserir mais 50 000 ali pelo meio.

Fase 3: Anunciar

Se ainda não escolheste anunciar a participação e objectivos para este Camp, é tempo de o fazer.

O website tem os sítios apropriados para isto, as redes sociais costumam ser um sítio onde divulgamos os nossos projectos, anunciá-lo no sítio onde costumas escrever para a comunidade, como num blogue… ou partilhar no Instagram.

O importante é comunicar, para nos sentirmos oficializados com este nosso objectivo, e empenhados em concretizar.

O primeiro sítio que escolhi foi o site do NaNoWriMo. Depois o blog. Entretanto, sei que vou usar o Instagram e o VLook… ah! e no meu novo espaço online, só sobre escrita que podem encontrar aqui: https://writer.sarafarinha.com/

Fase 4: Preparar

Descobre o que este projecto, em particular, exige de ti. Contempla aquilo que precisas preparar antecipadamente.

Planos, esquemas, notas, personagens, locais… e, o que mais te aprouver.

Prepara-te para começar a 01 de Julho.

Estou a preparar… estou a preparar.

Fase 5: Brainstorming

Preparar envolve saber muitas coisas sobre a nossa história, antes de dia 01. Usar técnicas de brainstorming ajudam para pormos nos nossos apontamentos as ideias de génio que podemos vir a usar depois.

Ainda estou a preparar…

Fase 6: Estrutura Narrativa

Encontrar a estrutura narrativa que se adequa à nossa história. Podem ler mais sobre isto aqui…

Encontrar os pontos de enredo da narrativa, definir o que queremos pôr e onde, no decorrer da história, para lhe dar o maior impacto possível.

Costumo imaginar as minhas histórias na estrutura de Freytag e, penso que esta não se desviou desse padrão.

Fase 7: Beat sheet

Uma beat sheet (não sei o termo em português!) reúne a informação essencial à construção da nossa história.

Há vários formatos a circular por aí. Encontrem o que vos serve melhor e, entretanto, deixo-vos este artigo no medium.com, sobre The Beat Sheet: What it is & why you need it

No meu caso, o que tenho, precisa ser revisto tendo em conta o que desejo acrescentar.

Fase 8: Linha Temporal

Definir o que acontece, quando, porquê, em que sítio específico na história, ajuda a construir as interligações necessárias aos enredos, sem falar que é determinante para manter aqueles erros em que era de noite, mas está sol…

Este esforço de preparação serve para definirmos estes pormenores, e termos um guia fiável, para quando estivermos a escrever o bloco central da nossa história.

Preciso fazer uma revisão do que tenho e movimentar as peças que necessito para que tudo se encaixe.

Fase 9: Outline

Mais uma vez, é importante ter um rascunho com os traços gerais da história que desejamos escrever. Podemos fazê-lo de várias formas e deixo-vos aqui um artigo por onde podem começar a ler sobre isto: How to write a story outline

Organizar o que queremos dizer, em cada capítulo, é um guia precioso para o momento de escrita do primeiro rascunho.

Comecei por aqui… mas, neste momento está tudo sujeito a revisão.

Camp NaNo

Preparar o Camp NaNo, assim como preparar o NaNoWriMo, envolve muito do que já estamos acostumados a fazer, se não é a nossa primeira volta neste carrossel de escrever livros.

E, não esquecer que, todas estas ferramentas estão aqui para nos ajudar a escrever a nossa história da forma mais simples possível.

Espero que me façam companhia neste desafio e não se esqueçam de me adicionar como buddy no website do NaNoWriMo (user: sara-farinha).

Obrigada e Até Breve!

***

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: