Leituras de Outono 🍁 Aconchego, Café ou Chá, e Inspiração Outonal 🍁📚🐿️

sugestões de leitura outono

Olá a todos! Sejam bem-vindos a este blog.

∞ este artigo contém: sugestões Outonais de leitura; curtas descrições de cada obra; sinopses oficiais; uma surpresa de babar. ∞

Preparem-se porque, estas são algumas sugestões de leituras para este Outono. Temos um pouco de tudo, como companhia para as mantinhas e canecas de café (ou chá) que a aproximação Outonal requer.

Mistérios, Romance, Poemas, Memórias… todos eles condutores de uns momentos aconchegantes neste Outono.

Estes são recomendações que me fazem imaginar bons momentos, que amparam esta súbita mudança de estação, e me inspiram a criar. Histórias para ler pela primeira vez, ou para reler, que ajudem a encher o poço criativo e a viver de uma forma mais consciente, e controlada… de uma forma mais calma, se possível.

[E, bem que preciso disto depois do regresso às aulas da cachopa. Qualquer processo de levar-e-buscar lembra-me as baratas tontas que só querem escapar, independentemente do sítio por onde se mexam.]

Nota: As hiperligações neste artigo encaminham-vos para os livros no Goodreads. Algumas destas obras não se encontram traduzidas para Português, enquanto que outras escolhi a edição apenas pelo aspecto da capa. E, para os apreciadores de livros & canecas há algo no final que me fez babar… mas que não entregam em PT.

The Tale of Squirrel Nutkin: Original Classics and Annotated por Beatrix Potter

the tale of squirrel nutkin

Géneros Literários: Classics; Picture Books; Animals; Fantasy; Short Stories; British Literature; Juvenile; Children's Classics

As histórias infantis de Beatrix Potter são clássicos da literatura inglesa. Destinados a crianças, são leitura de conforto para muitos adultos. Por aqui, estou a ler o segundo volume da colecção que, com muita pena minha, não inclui este conto.

A primeira data de publicação desta história é Julho 1903. Adoro! Mais de 100 anos depois, e continuamos a apresentar as histórias de Beatrix Potter às nossas crianças. Há maior conforto para um escritor? Desconfio que não.

Sinopse: Junta-te a Nutkin, ao seu irmão Twinkleberry, e a todos os seus primos, enquanto eles atravessam o rio até à Ilha do Mocho para apanhar nozes. Testemunha o que acontece quando Old Brown, o aterrorizador mocho guardião da ilha, decide que está farto do atrevimento tonto de Nutkin.

Every Day Is a Poem: Find Clarity, Feel Relief, and See Beauty in Every Moment por Jacqueline Suskin

Every Day Is a Poem

Géneros Literários: Poetry; Writing

Suskin é um exemplo de como um poeta pode usar a sua arte para ajudar os outros. Encontrei-a, por acaso, há uns meses atrás e gosto da sua forma de criação. É um conforto para mim a inspiração que encontro nos seus poemas. Porque são simples. Porque são terra-a-terra. Porque contém muito de paz e aceitação.

Sinopse: “Este é um guia prático onde todos podem aprender a tão requisitada arte de abrandar, mantendo-se curiosos, e para que possam acarinhar a transformação e o amor sem limites.” ―Derrick C. Brown, autor de “Hello. It Doesn’t Matter.” , “UH-OH” , e “How the Body Works the Dark”.

Wintering por Katherine May

Wintering

Géneros Literários: Nonfiction; Memoir; Self Help; Mental Health; Psychology; Nature; Essays; Health; Biography Memoir

Invernar. Também nós, os humanos, o fazemos. Podemos não hibernar no sentido de dormir o Inverno todo, mas há alturas na nossa existência que podem ser associadas a um período de hibernação. Aqueles momentos em que não sabemos por onde, quando, ou porquê continuar.

Neste livro encontrei o Inverno como metáfora para depressão e ansiedade. A partilhada experiência pessoal de momentos dolorosos em que somos derrubados pela vida. A exploração de formas de reparar e sarar desses momentos persistentes. Aceitação dos ciclos de que a vida se compõe, e compreender que também nós como indivíduos temos ciclos. Devemos-lhes respeito, assim como o devemos a nós próprios.

Sinopse: Um livro revelador e íntimo, explorador das formas que podemos cuidar, reparar e levantarmo-nos quando a vida nos derruba.

Por vezes, cais por entre as frestas. Circunstâncias inesperadas, como uma doença súbita, a morte de um ente querido, um rompimento, ou um despedimento podem fazer a vida descarrilhar. Estes períodos de deslocação podem ser solitários e inesperados. Para May, o seu marido adoeceu, o seu filho desistiu da escola, a sua saúde obrigaram-na a abandonar uma ocupação exigente. “Wintering” explora não só, como May subsistiu durante estes tempos dolorosos, mas também como abraçou as oportunidades únicas que oferecia.

Uma comovente narrativa pessoal, com lições retiradas da literatura, mitologia, e do mundo natural, através das quais May oferece instruções no poder transformador do repouso e do retiro. A iluminação emerge de muitas fontes: celebrações de solstício e a hibernação do arganaz, C.S.Lewis e Sylvia Plath, nadando em águas glaciais e navegando no mar ártico.

Por fim, “Wintering” convida-nos a mudar como nos relacionamos com os nossos tempos de retiro. May vive a aceitação da tristeza e encontra nutrição no retiro profundo, na alegria na beleza silenciosa do inverno, e encoraja o entendimento da vida como cíclica e não-linear. Numa mística secular, May forma uma filosofia orientadora para transformar as dificuldades que surgem antes do início de uma nova estação.

As Vantagens de Ser Invisível por Stephen Chbosky

As Vantagens de Ser Invisível

Géneros Literários: Young Adult; Contemporary; Coming Of Age; Classics; Romance; Mental Health; Realistic Fiction; LGBT

Vi o filme num momento da minha vida que nunca esquecerei. Entrelacei-o assim com uma experiência que, mesmo se ultrapassada, nunca deixarei de sentir. Recordo-me que esta história conseguiu penetrar o nevoeiro doloroso em que eu própria subsistia. Agora, tenho o livro ali. Só preciso encontrar o cantinho em que o irei ler.

Sinopse: Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe – a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tacteando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.

As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.

Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

Legends & Lattes by Travis Baldree (#1)

legends and lattes

Géneros Literários: Fantasy; Romance; LGBT; Cozy Mystery

Café… e, ouvi dizer que, é uma leitura muito aconchegante. Estou desejosa por por as mãos neste livro… algo que não sei bem quando conseguirei fazer porque… bom, porque ainda não comprei uma cópia e não sei quando conseguirei fazê-lo.

Sinopse: Após uma vida de caça aos prémios, e derramamento de sangue, Viv pendura a espada pela última vez. O orc cansado da batalha quer começar de fresco, abrindo a primeira loja de Café na cidade de Thune.

Mesmo se antigos rivais, e novos, estão no caminho que a levaria ao sucesso. Sem mencionar o facto de que ninguém tem a mais pálida ideia do que é o café. Se a Viv quer largar a espada, e concretizar os seus planos, não pode fazê-lo sozinha. Mas, a verdadeira recompensa do destino desconhecido são os viajantes que se conhecem ao longo do caminho. E, quer se unam por magia antiga, massa folhada, ou uma chávena de café acabado de fazer, podem ser parceiros, família ou algo mais profundo com que Viv nunca sonhou.

Autumn Story by Jill Barklem

Autumn Story

Géneros Literários: Picture Books; Fiction; Animals; Fantasy; Classics; Nature; Short Stories; British Literature; Children's Classics

Está há, pelo menos, um ano na lista de livros que quero ler. Uma história para crianças, com animais antropomorfizados, a enfrentar os problemas da nova estação que se aproxima, num cenário cheio de maravilhas naturais.

Um livro para apreciar, com os mais pequenos ou a sós, durante um momento de pausa descontraída.

Sinopse: O mau tempo está a caminho e as colheitas outonais ainda não estão recolhidas! Rapidamente, todos os ratos de Brambly Hedge se apressam no trabalho de colheita antes que a chuva comece.

Primrose, a filha do Lorde Woodmouse tenciona ajudar mas, sem querer, ela sonhou acordada durante a caminhada para fora do milharal e dentro dos bosques de Chestnut, onde depressa percebeu que se tinha perdido. O sol pôs-se, o vento surgiu e começou a chover. Primrose está sozinha no escuro e está assustada.

Conseguirá encontrar o seu caminho para casa?

A Teoria do Amor por Ali Hazelwood

A teoria do Amor

Géneros Literários: Contemporary Romance; Adult; Chick Lit; New Adult; Adult Fiction; Love

Todas as estações do ano são boas para ler uma história de amor. Dito isto, imagino-me a reler esta história num sofá colhedor, envolta na dita mantinha e com uma chávena de café com leite na mão… enquanto aprecio o momento.

Sinopse: Da autora bestseller de A Hipótese do Amor e A Ciência do Amor chega uma nova comédia STEMinista na qual dois físicos rivais colidem em intrigas académicas e falsos namoros.

A física teórica Elsie Hannaway está na iminência de ser apanhada na curva pelas muitas vidas que leva. Durante a maior parte dos dias, é professora adjunta, ocupada pelas árduas tarefas de laboratório e pelas aulas de termodinâmica, sonhando com um estatuto profissional que, enfim, lhe dê estabilidade. Noutros dias… bem, noutros dias, como forma de compensar o inexistente salário, exerce o papel de falsa namorada, socorrendo-se das suas habilidades inatas para se tornar em qualquer versão dela própria que o seu cliente aprecie.

Bem vistas as coisas, até é uma tarefa que desempenha com interesse, isto até que o seu próprio universo desaba. A culpa é de Jack Smith, o irmão mais velho e irritantemente atraente do seu cliente favorito; e também o físico experimental que arruinou a carreira do mentor dela e prejudicou a reputação de uma série de outros físicos teóricos por todo o lado. E, como se tal não bastasse, é o mesmo Jack Smith que integra o comité de contratação do MIT, mesmo entre Elsie e o emprego que ela ambiciona.

Elsie até se sente preparada para uma desenfreada guerra de sabotagens académicas… mas o que fazer àqueles olhares demorados e penetrantes? O que fazer à sensação de não ter de ser mais ninguém, a não ser ela própria, sempre que está perto de Jack?

Mirror Lake (Shady Hollow #3) by Juneau Black

mirror lake

Géneros Literários: Cozy Mystery; Fantasy; Animals; Middle Grade

Olhem para esta capa maravilhosa. Só o aspecto dá vontade de pegar neste livro para ler. Mais um reconfortante mistério que nos faz sonhar com animais que vivem como gente.

Sinopse: O terceiro livro da série de mistério Shady Hollow, em que Vera Vixen se depara com o mais desafiante caso até agora: resolver o assassinato de um rato que ainda está vivo.

A mudança está a caminho com uma, pouco habitual, tensão que circunda a eleição entre o, há muito detentor do cargo, Chefe de Polícia Theodore Meade, e o namorado de Vera, o Delegado Orville Braun. Mas a tensão política passa para segundo plano, quando a eclética residente Dorothy Springfield se convence de que o seu amado marido, Edward, está morto e que o rato que afirma ser ele é uma fraude.

Enquanto a maioria dos habitantes da cidade desvaloriza as queixas de Dorothy, considerando-as nada mais do que loucura, Vera tem as suas dúvidas. Há várias coisas que não fazem sentido em casa dos Springfields contudo, Vera tem de agir com cuidado, uma vez que a atenção do público está nas eleições de que Orville faz parte, ela está mais exposta do que nunca.

WHY I WAKE EARLY por Mary Oliver

Why I Wake Early

Géneros Literários: Poetry; Nature; Nonfiction; Spirituality; Womens; Animals; Classics; Memoir

Os poemas de Mary Oliver vão despontando, aqui e ali, em frases cheias de significados, em momentos especiais reiterados durante os nossos dias mais simples. Uma ode à natureza que nos coloque num sítio onde podemos agradecer por aquilo que nos rodeia e nos mantém a existência. Há algo mais inspirador do que relembrar as maravilhas naturais que viver nos proporciona?

Sinopse: Os quarenta e sete trabalhos neste volume incluem poemas sobre grilos, sapos, trutas, lírios, cobras negras, vara-de-ouro, ursos, cumprimento às manhãs, observar os veados e, acima de tudo, persistir na felicidade.

Cada poema está imbuído da percepção extraordinária de uma poeta que atenta a cada dia das nossas vidas, e ao mundo natural que nos rodeia, encontrando uma multitude de razões para acordar cedo.

The Tea Dragon Tapestry por Kay O’Neill

the tea dragon tapestry

Géneros Literários: Graphic Novels; Fantasy; Middle Grade; Comics; Dragons; Children's

Fui fisgada por esta frase: “Greta questiona-se sobre o verdadeiro significado do acto criativo e o que significa, de verdade, cuidar de alguém que está de luto.” Uma novela gráfica cheia de cor, e com temáticas que combinam com este momento outonal. Adoro a arte deste livro, a capa é algo de maravilhoso, e imagino-me a devorá-lo com satisfação algures num momento próximo.

Sinopse: Mais de um ano a cuidar de Ginseng, e Greta ainda não conseguiu afastar a nuvem de tristeza que paira sobre o tímido Dragão do Chá. Enquanto ela luta para criar algo, suficientemente espectacular, que impressione o ferreiro-mestre  em busca de aprendiz, Greta questiona-se sobre o verdadeiro significado do acto criativo e o que significa, de verdade, cuidar de alguém que está de luto.

Entretanto, Minette  recebe um misterioso embrulho do mosteiro onde antes treinava para profeta. Confusa sobre o seu caminho de vida, a tímida e reservada Minette descobre que quanto mais abrir o seu coração aos outros, mais claramente vê o que sempre esteve lá dentro.

Contada com a mesma atenção e charme que as histórias anteriores desta série, The Tea Dragon Tapestry dá as boas vindas, a velhos amigos e a novos, numa história sentida sobre propósito, amor e crescimento.

Outros livros…

Menciono aqui outros três livros, mas com um pouco menos de destaque. Fiquei curiosa em explorar os seguintes:

Owl Babies por Martin Waddell

Slow Down and Be Here Now por Laura Brand e Freya Hartas

How Far You Have Come: Musings on Beauty and Courage por Morgan Harper Nichols

E… a novidade de babar é…

T2 tea Books & Tea Box em conjunto com a Penguin. Cada caixa contém: 3 tipos de chá, criados sob os temas das obras + uma caneca temática + 1 livro em edição especial.

t2 tea box penguin books
Captei algumas imagens dos vídeos porque sei que vão gostar de ver… partilham o sentimento?

Neste vídeo temos Dorian Gray e neste temos 3 conjuntos com vários autores. Lindos! Adorei! Quero… mas não entregam cá. E, nem faria diferença que eu prefira café 🤣

Assim vos deixo estas sugestões de leituras, neste início de Outono, com um brinde feito com a minha caneca de café especial de hoje.

my cup of coffee

Obrigada e Até Breve!

Já subscreves este blog?

É só colocar o email, carregar no botão, e receber todos os artigos na tua Inbox. Recebes também a Newsletter semanal, exclusiva para os Subscritores do blog, com todos os recursos úteis para a tua Vida Criativa.

Subscreve e Sê um Membro Oficial desta Família de Construtores Criativos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: