Ataque ao Facebook: Haja paciência para estes cromos!

Mas esta gente ouviu falar em Liberdade? Nos direitos de cada indivíduo? Mas quem são eles para dizer se eu posso ou não aderir, escrever, comentar, ouvir música, ver notícias, e todas as outras milhentas coisas que fazemos no Facebook?

Que sigam algum ideal doido quando, entram nas redes dos bancos, das entidades governamentais, de empresas privadas, eu até entendo (e também não concordo), agora querer limitar o que é usado de livre e espontânea vontade, cheira-me mais a repressão e aos dias em que livros eram queimados, pessoas banidas ou assassinadas, por não se adequarem ao socialmente instituído. read more

Recursos do Escritor: Lateral Action

E aqui vos deixo mais um recurso: http://lateralaction.com/

O lema de Lateral Action é: Criatividade + Produtividade = Sucesso read more

A Voz do Escritor

Como devem ter reparado, nas duas últimas semanas optei por mudar algumas coisas aqui neste meu cantinho. Nada de dias específicos para determinados temas. Fora com as regras! Especialmente com as auto-impostas.

E nesta semana que passou baralhei um bocadinho as coisas e tentei escrever mais sobre o que me inspira. E no meio de tanta concentração, na dita cuja inspiração, dei comigo a começar um novo livro. Três páginas são um início modesto. Mas hei! É meu. read more

A imaginação por trás da história

A ideia a reter: Não compliques. Ter uma ideia para um livro, uma música ou um poema, não é Física Quântica. As ideias são pedacinhos de algo que nos interessam e despertam para algo mais profundo, e não 1+1=2.

E se sabemos o que queremos contar, mas não fazemos a mais pálida ideia de como o fazer? Aí, falamos de pura imaginação. read more

A Ideia por trás da História

Percepção”, o meu primeiro manuscrito, nasceu num período conturbado. Excesso de trabalho, num ambiente péssimo, juntando uma família exigente, um marido ocupado e uma casa por minha conta, tinha aqui a mistura ideal que motivou a Mudança.

As minhas horas livres eram passadas a vegetar, sentada no sofá da sala, na frente do televisor e com um computador portátil ao colo. Mas como diz a música “eu não sou audiência para a solidão”, e um filme de Domingo à tarde veio despertar em mim a vontade de ler o livro por trás daquela película tão estranha e cativante. read more