Ler para Escrever e Desafio de Leitura para 2019

Ler para Escrever e Desafio de Leitura para 2019

Há tanto tempo que não publico um artigo para A Minha Biblioteca

Não que tenha parado de ler. Pelo contrário. Mas, nem tudo o que leio me incentiva a escrever sobre… E, depois, há os outros cuja explosão me impedem de articular de uma forma que faça jus ao que acabei de ler. read more

Aquilo que me fez aprender a escrever melhor

como aprender a escrever melhor

Levo alguns anos neste caminho de Escrita. Já falei sobre isso noutros artigos (como este e este) e sei que, quem segue este meu cantinho, está farto de ouvir falar nisto.

Tenho aprendido o que posso, como posso, dentro dos constrangimentos que tenho… sejam eles tempo, dinheiro e/ou disponibilidade mental. Tenho partilhado o que aprendo na esperança que sintam que não estão sozinhos nestes caminhos da escrita. read more

Onde encontrar Inspiração para Escrever?

Inspiração para escrever

Podemos usar o que nos rodeia, se nos abstrairmos de quem somos, e apenas observarmos e sentirmos o sítio onde estamos.

Faz sentido? read more

Viver e Escrever com Simplicidade

viver e escrever com simplicidade

Simplicidade. Quando a escolhi nunca pensei acertar. Pelo menos, não desta forma.

Este é o balanço da minha palavra orientadora para 2017, um dos exercícios anuais que adoptei e tenho mantido há já uns tempos. Uma brincadeira que aconselho aos espíritos livres. read more

Escrever pseudo-cenas, assumir cagadas e o poder dos egos alheios

Escrever pseudo-cenas, assumir cagadas e o poder dos egos alheios

Vale a pena continuar a Escrever? Não. Sim. Talvez.

E, assim, se faz um livro com esse mesmo título “Vale a pena?” Erudito, não é? read more

Recursos do Escritor: 6 Regras para Escrever bem por George Orwell

6-regras-para-escrever-bem

Do autor de ‘1984‘, George Orwell, chegam estas 6 regras de boa escrita.

Apesar de Orwell ser directo ao afirmar: read more

Palavras Soltas: Agora, imagina que desejavas começar a escrever

começar a escrever

Imagina-te com setenta anos. Imagina que viveste uma vida de trabalho físico, sem grande contacto com a escrita. Imagina que sempre tiveste mais apetência para os números do que para as letras. Para ti, os números faziam sentido, tinham regras imutáveis. As letras, não. Apesar de sempre teres lido bastante, cingias-te a leituras sobre assuntos práticos. A vida havia sido demasiado prática em detrimento de ficcional.

Consegues imaginar? Calçar esse par de sapatos? read more